2007-01-29

desejos

Apetecia-me uma torrada e uma meia de leite com cevada.

Bafejo um laboratório de fotografia para ver aparecer as imagens que tenho no rolo a P/B: as fotografias da Batalha, de S. Jacinto, em que experimentei o tripé que me ofertaram, e de Conímbriga.

Desejo mais noites como a de sexta, no bar do lago, a de sábado, na casa do rio e o almoço, no domingo, no Peixaria.
Anseio por um debate sério, disciplinado e frutífero sobre a IVG e almejava que esse debate se traduzisse na construção de uma grelha de leitura do mundo mais flexível, atenta ao outro e sem disfarces de hipocrisia em cada frase.

2007-01-09

Pequenas paixões

Traduzo-me num sorriso manifesto em cada salto no trampolim, em cada levantar de perna com 3Kg nas caneleiras e na troca de pesos que carrego nos braços. No espelho há vários esgares de loucura mas, também, de cansaço manifesto. Há gritos explosivos de catarse. Há o volume alto de uma música, indiscutivelmente, excessivamente má. Formamos círculos e lutamos com um inimigo imaginário, fictício, a quem acertamos ora no estômago, ora na cabeça. Depois, há ainda, o distender dos músculos, a formação de posições de equilibro impossíveis de suster, a constituição de figuras em que manipulamos as pernas e os braços durante algum tempo, demasiado tempo, em posições de força. O resultado é, quase sempre, uma dor atroz em todos os músculos que me impedem de subir e descer as escadas. O fim remete-me, incessantemente, para uma sensação profundamente satisfatória. É assim o Jump Circ, o Local, o Jump Fit, o Body Combat e o Balance, pelos quais me apaixonei.

2007-01-02

Descoberta do amor

A menina deixou os gatos em casa e iniciou jornada com o príncipe. As luzes não estão mais ligadas, e eu que já me habituara à ideia de espreitar diariamente para me certificar da presença. Perscrutava vezes sem conta as dinâmicas da menina vizinha: se já dormia, se estava acordada, se tinha regressado de fim-de-semana. Agora, a menina vizinha empreende novos projectos e eu brindo emocionada às novas aquisições da amiga doce.
A menina enfermeira lançou a sua trança e trespassa, com um olhar feliz e azul de princesa, os presentes adquiridos: um príncipe grande e dois infantes em crescimento. Acolho-os como se fossem, também, presentes para mim. Brindes embrulhados em papel de amizade sincera.
Hoje, brindo à descoberta do Amor!